Dentista se especializa em crianças especiais e pessoas com deficiência

Kátia resolveu abrir o consultório para pessoas que requerem atenção especial durante o atendimento

No consultório, ela atende também pessoas com doenças crônicas e quem sofrem com algum tipo de fobia

Quando se formou, há 25 anos, Katia Jara já sabia qual sua missão como dentista. Decidiu atender com excelência um público quase invisível na Odontologia, pessoas com necessidades especiais.

Buscou especializações e hoje é a única em Campo Grande a dedicar 100% do tempo às pessoas com algum tipo de deficiência permanente ou temporária e de síndromes. “Não existe nenhuma síndrome humana que não afete a parte dentária. Por isso, esses pacientes precisam de um acompanhamento permanente”, explica a dentista.

Katia atende, inclusive, pacientes que sofrem com fobias, transtornos alimentares ou doenças que afetam a dentição. Ela também abriu o consultório a cadeirantes, grávidas com gestação de risco, renais crônicos, transplantados, diabéticos e crianças que exigem maior atenção, como os autistas.

“São pacientes que precisam de uma abordagem diferenciada, seja por alguma limitação física ou comportamental, seja em cuidados pré ou pós-operatórios”, diz Kátia.

Além de técnicas e medicamentos bem específicos para quem sofre com algum desses problemas, a cirurgiã dentista tem a sensibilidade para atender pacientes que, na maioria das vezes, são colocados à margem do sistema de saúde.

As consultas são particulares, mas com valores acessíveis, já que muitos nessa situação sofrem duplamente com a deficiência e a vulnerabilidade financeira. Mas a garantia é de tratamento com especialista interessada em apresentar o que há de mais moderno na Odontologia e com cuidado redobrado na prevenção.

O consultório, na Rua das Garças, esquina com José Antônio, tem o nome que resume a ideia de Kátia: Sorriso Especial. Nas fotos de atendimentos, há muitas crianças com a felicidade estampada no rosto, apesar de terem passado pela cadeira da dentista. São meninos e meninas com Síndrome de Down, autismo ou paralisia cerebral.

“Quanto mais precoce for a intervenção, maior a qualidade de vida. Também trabalho muito de maneira integrada.”No caso de síndromes, deficiências motoras e comportamentais trabalhamos estímulos com fonoaudiologia, psicologia, medicina e outras áreas da saúde” comenta.

Pacientes que possuem malformações, deficiências motoras ou paralisias possuem maior dificuldade de higiene bucal, por isso é importante a intervenção precoce e a orientação aos familiares e cuidadores.

Além das crianças, adultos encontram no consultório um lugar preparado para procedimentos complexos e com segurança durante as intervenções. “Cardiopatas, por exemplo, precisam de cuidados diferenciados para o atendimento”, diz a dentista.

Depois de 6 anos também de experiência no CEM (Centro de Especialidades Médicas) da prefeitura de Campo Grande, Kátia não tem dúvidas sobre a falta de serviços direcionados às pessoas fragilizadas por algum tipo de problema crônico e até doenças como câncer.

“Senti a necessidade de direcionar o meu consultório para essas pessoas, porque estão fragilizadas e precisam de um cuidado especial em todos os sentidos. Todo ser humano, independente de suas capacidades físicas e intelectuais, merece ter um tratamento de excelência em saúde bucal”, justifica.

As consultas são agendadas entre 7h e 12h. Para uma avaliação, basta ligar para 3042 0068 ou enviar mensagem via Whatsapp 99928 9913.

No consultório, crianças com paralisia cerebral tem excelência no atendimento.

O consultório fica na Rua José Antônio, número 2032.

Fonte: https://www.campograndenews.com.br/

Vera Garcia

Pedagoga e blogueira. Criadora dos blogs Deficiente Ciente, Raridade e Criança Especial.

Website: http://www.criancaespecial.com.br